RSS

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Três anos teus, meus e nossos

Desejei-te tanto... Não cabe nas palavras o quanto te quis e imaginei. Mesmo sem saber se alguma vez seria presenteada com a tua chegada.
Cresci a dizer ao mundo que queria ser mãe. Não queria saber quem seria o pai. Mas queria ser mãe.

O mundo e todos os que hoje conheces, saberão reconhecer essa verdade.
Julguei que tinha nascido para tal. Ser mãe.
E quando menos esperava e tinha colocado à parte de tudo, essa vontade avassaladora, tu vieste.
O mundo, a quem tanto havia falado sobre ti, sem saber como serias, deu-te-me. O teu pai ajudou.


Todas as certezas que tinha até então dissiparam-se ao saber que fazias já parte de mim.


Que assustador. Tornou-se mais avassalador que o desejo de te ter.
És um dos meus imensos sonhos. Mas algo te distingue dos outros. És verdadeiro.
És meu, intrinsecamente meu.


Vens de mim. Trago-te todos os dias no peito, com um amor imenso que me ensinas.
Por entre sonhos, desejos e anseios, planeio-te o melhor do meu mundo. Do nosso mundo. O das gargalhadas, pulos, saltos e chocolates.


Dizer-te que te amo, não chega. Não condensa o que me és, meu menino.


És-me mais que muito. És-me tudo. És meu filho.


Que sejas sempre feliz e que eu possa dar a mão a essa felicidade.
Parabéns, meu príncipe. Que um momento feliz dure para ti, uma eternidade.

3 comentários:

paula disse...

não tenho palavras para comentar isto. só um sorriso enorme <3

marta alves disse...

Parabéns ao Henrique e aos papás!!!

Didi e Pepe disse...

muitos parabens e felicidades

Enviar um comentário