RSS

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Férias



Engraçado como ao longo da nossa vida, a noção da palavra férias ou o significado que lhe atribuímos vai mudando, de acordo com o momento em que estamos.

Quando eu era miúda, férias, era só uma palavra que existia. Assim como há outras tantas.

A minha família nunca fez as típicas férias de agarrar nas tralhas e ir passar dias a X sítio. Fizemos isso uma vez. Uma vez!

Quando entrei para a escola, as férias passaram a ser aqueles dias em que não havia aulas. Como consequência, não havia escorrega, ficar com as calças rasgadas por andar a trepar à oliveira que havia na escola primária...

Ao passar para a preparatória, para além de não haver aulas, passavam a haver, ainda que a medo, os passeios com os colegas de escola e na secundária, esta parte acentuou-se. Fartava-me de sair, passear, ir ao cinema, ver o Tejo...

Pouco tempo depois de entrar em Jornalismo, comecei a trabalhar e mais uma vez, as férias sofreram alterações.

Passavam a ser os dias em que não trabalhava ou não estudava, nunca ambos em simultâneo.

O que foi sempre presente foi a inexistência de ir passar dias sabe-lá-Deus-onde.

Parei o curso, comecei a trabalhar em full time e durante dois anos, não tive férias. Não as marquei sequer.

Conheci o pai dos meus filhos e as férias, aquela coisa de ir passar dias fora, passou a ser feita aos fins de semana em que conseguiamos ter folga em conjunto.

Mas o cenário de ilhas paradisíacas, nunca fez parte do meu imaginário de férias. Talvez por não ter sido educada com férias assim.

Depois de comprar casa, as férias, passaram a ser apenas e só os dias em que não se trabalhavam no posto de trabalho. Mas confesso que não sou muito amante de férias ou de não fazer nada.

Hoje, dou por mim a pensar que se tivesse direito a férias, seria bom sinal. Estaria empregada.

Por outro lado, desde que iniciei a minha vida laboral que tenho para mim que férias é sinónimo de descanso. Há quase três anos que não descanso, mesmo quando chegou o desemprego e se foi o direito às férias.

Como e qual será a importância ou significado que no ano que vem, terão as férias, por aqui?

1 comentário:

Mãe disse...

Ferias tb tive sempre a mesma ideia que tu!Se bem que antes 3 anos antes de emigrar o conceito de ferias para mim era ir para a praia ou piscina com a melhor amiga... (pera lembro me de ter feito ferias com a minha mae 2x em 17 anos! os restantes anos ferias era sinonimo de limpeza, talvez praia?) lembro me de ainda andar na primaria e quando vinha as ferias de verao a minha avo que tomava conta de nos ate os nossos pais chegarem do trabalho, quando tinhamos ferias ela leva me a mim e ao meu primo para a praia... era tao bom....Depois isso terminou... na adolescencia la ia com a minha melhor amiga para a praia, ou para casa dela... ao menos ai ninguem me impedia de ir...

Depois de ter emigrado, ferias, era sinonimo de viagem de 1000 e tal km para ver a familia em Portugal tar la a gastar euros no fim vinha mais cansada do que ia! Ate que a crise bateu mesmo a porta e neste momento ferias é ficar por franca mesmo, so nos os 3 porque continua tudo a ir de ferias a portugal! mas como eu tou em crise fico por ca... o ano passado nem ferias fiz!! trabalhei sempre... este ano vou ter 3 semanas porque a ama da Ariana tambem vai ter, e como o ano passado pouco ou nada trabalhei ou deu resultado trabalhar, ao menos aproveito para descansar tar c a boneca e o marido que tera as suas primeiras ferias em 5 anos pagas...lolol (ca a gente se tira ferias nao ganha nada eu continuo assim mas o marido como tem contrato de trabalho indeterminado tem direito a 15 dias de ferias pagas) A praia ca fica a 100km e tal de onde moro por isso praia nao fara muito parte do conceito de ferias este ano, apesar de que havemos de ir mas nao todos os dias! e depois temos de poupar tambem...
A esperanca é a ultima a morrer e a esperanca é que ou poh natal (vamos a ver porque tb nao é seguro) ou poh ano no verao a gente vai visitar a familia a portugal... enquanto isso ferias é em casinha!!! nem praia ha.. ao menos ha varanda ja nao é tudo perdido!!!

Enviar um comentário