RSS

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O dia em que o Sol reina mais do que a Lua

Mais um marco na roda do ano.

Chegámos ao Verão. Solstício. Litha.

Assim chega também o calor abrasador, a altura em que não sabemos muito bem o que vestir porque parece que só nos apetece andar sem roupa alguma. E não há forma de acabar com essa sensação a não ser quando o tempo começa a arrefecer.

Não gosto do Verão, nem do calor abrasador, nem de nada que o Verão carrega consigo.

Não ponho os pés, nem outra parte corporal, numa praia durante o dia/calor/verão há anos. Uns 12, sem qualquer exagero.

Gosto muito do meu tom lula em vez de ser lagosta ou outra bichesa marinha.

Por outro lado, juntei-me com uma pessoa que adora o calor, sol, praia e de fazer a sua foto-síntese de vez enquando.

É... Eu e o Verão não somos amigos. Mas hoje, para além do Verão, celebra-se Litha e a fertilidade do que se colhe da Terra. Noite de acender fogueiras em honra do Sol, agradecendo-lhe o que só acontece hoje - o dia mais longo do ano e a noite mais curta.

Noite vermelha. Velas e flores vermelhas em honra do fogo.

Há tanto tempo que não abro o circulo para as minhas celebrações... Tanto tempo.

Sem comentários:

Enviar um comentário