RSS

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Aconchegos


Por entre braços, abraços e aconchegos, tornámo-nos nós! Únicos, como assim estamos escritos no firmamento.

Por entre braços te dou o meu mundo, o que sou, o que tenho...

Por entre abraços, nos gostamos, nos ficamos a sentir, a respirar e a pairar sob nós mesmos!

Por entre aconchegos, caminha o silêncio que revela as nossas emoções.

Tens sombras a toldar-te a luz, medos a cortarem-te a vontade, tempestades nos olhos que se vão dissipando sempre que nos apertamos um contra o outro.

Queres ir, mas não sabes qual o caminho. No seguro que conheces tão bem não cais, não tropeças não tombas, mas não és feliz.
No novo, não sabes se cais, se é certo, se há luz, apenas sabes que és mais vezes feliz, mesmo com chuva a cair em cima de ti.

Teimas em guardar num cofre o que não pode estar fechado e tem que crescer...

Apaga as tuas questões e deixa que cheguem as exclamações de felicidade...

Estamos tão longe e tão perto... Tanto nos separa e tanto nos une.

Tenho a eternidade no meu peito, para ti! Mas vejo-a desfazer-se em bolas de sabão, quando não a sentes, não a tocas...

Tudo se desfaz, estando longe e tão perto...

E tudo volta a parecer que nunca teve um fim quando por entre braços, abraços e aconchegos nos tornamos num só...

Como fomos... Assim, aconchegados, abraçados... Um só!

Se eu te der a luz que precisas, a minha mão para segurares e amparar os medos das quedas e responder às tuas interrogações, dás-te-me?

Por entre braços... Abraços... Aconchegos... Nunca houve um fim...

2 comentários:

Mando Mago Poeta disse...

Não resisti e fiz uns versos para uma imagem daqui.

Chuva de estrelas

As estrelas do céu caíram em mim
em chuva de centelhas
delirante momento de ventura!

E quando acordei, estavas ao meu lado
com seu brilho molhado
no beijo roubado
que nenhuma estrela mereceu...

Entre tantas, nessa chuva brilhante
você me teve, mesmo que por um instante
como um sol, a queimar-te de amor
mantendo sua luz e vida!

Alimenta-se de meu calor
e ainda será estrela
por uma eternidade
queimando no meu amor!

Mesmo que voltes ao céu
seguirei, Sol de seus sonhos
a fornecer-lhe mais luz e calor
nesse infindável e verdadeiro amor!

Mando Mago Poeta 22:45 31/10/2011

Anónimo disse...

Boa noite,

Algumas pessoas me falaram que seu blog é maravilhoso e que transborda talento. É verdade! Meus parabéns!
Eu sou escritora se puder entrar em contato comigo.
hellenpsiq@hotmail.com

Enviar um comentário