RSS

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Dorme (para sempre) bem


Há cerca de dezasseis anos, carregava a tua vida pequenina da palma da minha mão. Carregava a tua esperança de ser salvo por alguém...

E guardava comigo toda a alegria que tinhas em saber que passarias a viver confortável...

Viveste comigo todas as tuas sete vidas!

Mas a vida não é eterna e hoje foi consumida a tua sétima vida.

As outras seis, ficam comigo... Na nossa almofada, no meu colo, em cada ronron alto que tantas vezes fizeste...

E espera por mim, numa estrela, quando chegar a altura de ser consumida a única vida que tenho...

Dorme (para sempre) bem...