RSS

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O Arlequim e a borboleta



Era uma vez... Duas vezes! Duas vidas!

Andava um arlequim a brincar, a tocar flauta, a abanar a cabeça para que o chapéu fizesse o barulho dos guizos.

Certo dia, cruzou-se com uma borboleta. Ambos prometeram ficar juntos até que o sempre fizesse parte das suas vidas.

Eram e são inseparáveis.

Resolveram que iriam procurar uma casa, um abrigo, um lar... Um aconchego para viver.

Decidiram que durante o tempo necessário viveriam ambos no mesmo palco, à espera que ecoassem as pancadas de Moliére para dar início à peça de teatro mais importante das suas vidas...

O início das suas próprias vidas.

Não sei se demoraram muito tempo para escolher o palco que lhes pareceu ser o certo, mas chegaram a um concenso e vivem nesse palco há 18 semanas.

Nos ensaios tem havido ondulações, pontapés... Possivelmente, o arlequim continua a saltar e a mover-se de modo a que os guizos se escutem e a borboleta faz as ondulações enquanto esvoaça e admira o trabalho do amigo e irmão arlequim.

Ambos sabem que têem à sua espera uma plateia pronta para os aplaudir de pé, recebê-los, acarinhá-los e partilhar o que é sentirmo-nos felizes, mesmo que tropecemos... A plateia não os irá ajudar a levantar, irá sim, ajudar a perceber como se levantar das quedas.

Há outro elemento importante... O que baterá as pancadas de Moliére... Afinal, também ele já foi um arlequim.

O arlequim mais velho é o Henrique, o mais novo o Benjamim e a borboleta é a Violeta!

Tenho no meu palco, no meu ventre, vida... Muita vida! Um pedacinho do que foi a vida do Henrique comigo, a vida do Benjamim e a da Violeta.

Os meus gémeos são um casal!

Obrigada a todas que sempre estiveram e hão-de estar connosco... São-me e são-nos mais que muito!!

Um abracinho muito sentido para vocês, minhas pessoas!

2 comentários:

Vanessa Oliveira disse...

Muitos parabéns! Que lindo texto e que linda forma de nos contares a novidade :D

Muitas felicidades!

Claudia disse...

Parabens, pela escrita e pelos gémeos! És um prodigio... Nunca deixes de escrever, adorei.

http://omilagrerafael.blogspot.com

Enviar um comentário