RSS

segunda-feira, 28 de junho de 2010

O meu verdadeiro Mundo és tu!


Parecia que, hoje, tinha voltado ao primeiro dia de escola... um dia de escola com alguma sabedoria na mochila e as mãos cheias de saudades...

Dormi pouco... 3 horas chegaram para matar o misto de alegria, ansiedade, nervoso e tristeza.

Chorei! Chorei copiosamente e solucei ao perceber que afinal o tal dia de escola não me faria tanta falta quanto o meu princípe encantado faz...

Mas ainda assim, fui! Alegre, florida, bem disposta, com um sorriso rasgado para todos e os abraços sempre prontos a embalar-te nos nossos silêncios que pressentia, mesmo longe.

Fui, queria falar do mundo, das cores, da vida, das flores... E... Acabei por falar de ti, só de ti, sobre ti e para ti. Dizia-te baixinho que estava quase a chegar para te abraçar, outra vez.

Saí sem dizer "até logo", por julgar que não valia a pena incomodar o teu sono e o teu descanso encantado com uma despedida. Mesmo que por pouco tempo, seria a nossa primeira grande despedida...

Não o fiz. Poupei-te de acordares e estranhares a minha ausência e poupei-me de andar o dia todo com os braços prontos para te ter no colo, com o peito sempre pronto para te aconchegar.

Quis tanto voltar para o mundo dos crescidos, aqueles que falam de parvoíces, do tempo, dos dias que lhes passam entre os dedos! Quis tanto sair de casa, para apanhar com vento no cabelo! Quis tanto, tanto, tanto, tanto...

E fui para o meu regresso à escola...

Tudo o que quis, toda a aprendizagem que carreguei, hoje, na minha mochila, me mostraram que os dias que passam pelos dedos dos outros não me trazem nada de novo, o tempo será o que assim for, sol, chuva, frio, calor, posso esperar por amanhã para saber... As parvoíces não me fazem falta...

Porque afinal, importas-me tu, o teu mundo, o nosso mundo...!

Neste que parecia o primeiro dia de escola, aprendi que não te vou dizer "até logo" de manhã...

Vou sim, dar-te um beijo maior a cada dia que passa, a cada manhã que acordo e lembrar-te todos os dias o quanto te gosto, o quão importante me és... Mesmo que para isso, seja preciso deixar, às vezes os crescidos à minha espera...

Os crescidos têem tempo para mim... E eu, tenho menos tempo para ti.

Eles que esperem!

E dir-te-ei, sempre, mesmo que os outros não escutem que tu és o meu verdadeiro mundo! Agora, está na altura de te dizer hoje, as nossas coisas bonitas, de te ver a sorrir... Até a refilar...

És-me mais que tudo, meu príncipe encantado!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Há amores assim

"Que nunca têem início, muito menos têem fim"

E eu...

Tenho tantos amores!!!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Porque há dias assim...


A gravidez terminou há pouco mais de quatro meses, no dia em que o meu budinha nasceu...

Hoje, por algum motivo que não consigo justificar deu-me para ir ler o que me haviam escrito (pessoas que me são queridas) quando souberam que eu ia ser internada...

Inevitavelmente, as lágrimas de emoção vieram espreitar em conjunto com um sorriso rasgado.

Lágrimas felizes!

Deixo-vos algumas das palavras que me foram ditas...

"Sofia, conheci-te há umas semanas, há uns meses... e a empatia foi instantânea. Para mim conheço-te desde sempre, e mesmo sem te ver pressinto a ternura do teu olhar, o carinho e bondade em todos os teus gestos e em tudo aquilo que fazes e és. Ajudaste-me em tudo na minha gravidez, nos momentos bons e maus, nos problemas, nas alegrias... Senti-te vibrar com o nascimento de uma bebé que devido à distância ainda não conheceste, mas a quem sinto quereres bem como queres a um elemento da família!!! Todos os dias tens uma palavra amiga, um conforto, um carinho, um consolo... tenho orgulho em ter uma Amiga assim, uma amiga que dá, dá e volta a dar mesmo quando está cansada e sem forças, ou até mais triste que eu.
A tua bondade não tem limites. Emocionaste-me quando me pediste que dividisse coisas que tenho para o Henrique com quem mais precisa!!! Por muito que passes por uma fase menos boa nunca te esqueces dos outros que para ti são SEMPRE merecedores da tua bondade...
Depois és a amiga das gargalhadas, da risota, das parvoíces, da minircas e da florêe, do peixe e do zé dos anzóis, a amiga que me passa receitas por msn e me ajuda com os cozinhados congelados!!! És a amiga que me dá um "teuneuneun" de cada vez que entra no msn, que aparece sempre sorridente e que ilumina os meus dias!!!
Não tenho palavras que descrevam o que sinto por ti e o quanto acho que mereces tudo de bom. E o momento mais maravilhoso da tua vida está aí a chegar, ainda nessa barriguinha e de nome "Henrique". Nós por cá ficamos a torcer para que tudo corra bem.
Beijo do tamanho do mundo (...)"

E com isto... Já tanto aprendi, partilhei, escutei e reclamei...

Obrigada por tudo a todas quantas me acompanham!

Um xi-coração!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Está quase...!


Depois de quase um ano a partilhar emoções atrás de emoções, sempre contigo, está quase a chegar a hora de cortar verdadeiramente o cordão umbilical.

Não sei se será mais difícil para ti que para mim...

Quase um ano em casa, contigo... Todos os dias, todas as horas, todo o tempo do nosso mundo foi vivido em uníssono por nós.

Escutaste sempre os meus gritos, que muitas vezes teimei em calar... Tens sempre magia nas mãos e nos sorrisos...

Estás quase ver o Mundo de outra forma, da tua forma e não da forma que to mostro...

Estás a crescer!

Estás a aprender a ser uma pessoa feliz. És feliz!

Está quase a chegar a hora de eu ir dizer "olá", às outras pessoas. De sair de casa depois de te dar um beijo de "até logo". De não te ter comigo a cada instante, mas pensar sempre em ti e assim, embalar-te com os nossos perlimpimpins...

Está a chegar a hora da mãe falar sobre o quão felizes fomos e somos!

A hora não tarda para que a mãe, deixe rolar uma gota pela face por saber que por instantes ficaremos separados...

Henrique, está a chegar a hora de crescermos e de continuarmos a ser assim, iguais aos que somos...

Felizes!

terça-feira, 1 de junho de 2010

Um dia cheio de perlimpimpins


Hoje é o primeiro de todos os dias mundiais da criança do meu filho...

É, certamente, o primeiro dos vossos filhos.

Que o dia de hoje seja repleto de pós mágicos de perlimpimim... Que sussurremos baixinho, ao adormecer os nossos filhos as palavras de amor que os acalmam e protegem...

Hoje é o dia em que recordo os meus dias mundiais da criança. Apenas os felizes, em que até confetis havia. Confetis de alegria, serpentinas de cor e de esperança, risos de felicidade, gargalhadas com os ataques de cócegas... Gelado na ponta do nariz por ser demasiado gulosa...
Recordo de querer ser criança para sempre para puder ter confetis e miminhos durante todo o dia.

Agora, depois de adulta, sinto falta dos miminhos que recebi nos dias mundiais da criança, nos dias felizes.

E lembro-me de com o nariz bezuntado de gelado perguntar ao meu avô se quando eu tivesse um bebé ele também podia ter confetis, serpentinas e a ponta do nariz com gelado. O meu avô prometeu-me que sim, que estaríamos juntos no primeiro dia mundial da criança do meu bebé para lhe dar os confetis, as serpentinas, deixar que o nariz ficasse com gelado e ensinar-lhe sempre, a cada dia a ser uma pessoa feliz.

Ouvi muitas vezes o meu avô a dizer-me "Eu quero que sejas feliz e que faças outra pessoa feliz."

Hoje... É o primeiro dia mundial da criança do meu filho... Lá do alto, onde está o meu avô, está de certeza com confetis numa mão e serpentinas na outra a atirar ambas ao ar para celebrar comigo e com o meu bebé o primeiro de todos os dias mundiais das crianças...

E eu... aqui em baixo, enquanto embalo o meu filho conto-lhe histórias e ensino-o a ser feliz com cada beijo e mimo que lhe dou...

Adormecendo-o dizendo-lhe que sou feliz e que faço uma pessoa feliz, tal como o meu avô me havia pedido...

Um feliz dia das crianças, carregado de pós de perlimpimpim que vos façam viajar no tempo e recordar o quão bom era ser criança...

Sejam felizes e façam outra pessoa feliz.