RSS

quinta-feira, 6 de maio de 2010

O meu príncipe encantado


Eu descobri que afinal os príncipes encantados existem...

Descobri depois de julgar que havia encontrado o meu... Foi num dia de muita chuva, muita dor, muito choro, muito grito...

Foi num dia em que o arco-íris que carreguei sempre junto de mim, dentro de mim, durante todos os dias que nos foram dados só a mim e ao meu príncipe...

Durante esses dias, rimos, chorámos, gargalhámos, soluçámos, partilhámos tudo... Vivemos um em função do outro!

Estivemos sempre acompanhados do nosso rei que sempre que estava connosco, vivia a nossa partilha mais intensamente que nós!

E chegou o dia do meu príncipe nascer, para conhecer o mundo de que tanto lhe falei... Para cheirar os cheiros que lhe mostrei enquanto estavamos juntos... Para sorrir, como lhe havia dito que as pessoas boas fazem... Para ver tudo com os seus olhinhos grandes!

Chegou do dia do meu príncipe nascer, para que nós podessemos ser a família feliz que somos!

Nasceu o meu filho há onze semanas! Há onze semanas que em conjunto com o nascimento do Henrique nasceram um pai, uma mãe e uma família feliz e ainda mais unida!

Somos uma família com rotinas novas, projectos novos, vidas novas, prioridades novas, preocupações novas... com cheiros, cores e sabores novos!

Amo o meu rei e o meu príncipe mais que a tudo o que de bom sou...

Há onze semanas, que vejo, todos os dias o arco-íris nos olhos do meu filho e no sorriso do seu pai!

3 comentários:

Mima disse...

E que esse castelo que construíram que dure eternamente!
A família é o que de melhor temos na vida, enjoy :-)

Beijocas Doces!!!

http://osmeusoteueanossa.blogspot.com

Ana disse...

E que bom que é ter os nossos princípes :)
e viva a felicidade.bjs e bom fds

Manina disse...

Que lindo... amo tambéma minha princesa infinitamente... nunca pensei que existisse este sentimento... nem é possível explicar ou descrever... só passando por toda a gravidez e agora estes primeiros meses... ser Mãe.

Muito ainda temos ainda pela frente... desafios, brincadeiras e sorrisos... choros esperemos que muito poucos... mas são inevitáveis... no final das contas fica aquele abraço... aquele amor tão grande que até dói!

Beijinhos
Manina

Enviar um comentário