RSS

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Vem! Fica!



Este querer de que te quero é tanto que chega a perder-se em mim… em ti… em nós e… e nas palavras…
Não sei como te dizer que me fazes falta…
Tens o Sol nas mãos… as mãos que sinto todas as noites a moldarem-se ao meu peito… meu pensamento insiste em guardar os teus lábios nos meus… tuas mãos nas minhas…
Quero-te! Quero-te!
Esquece o tempo… esquece…
Esquece e vem para mim…
Vem com o peito cheio de calor…
Vem com instantes de prazer nas mãos…
Vem…
Vem e percorre todo o meu corpo com suspiros… com luz…
Fica perto de mim… fica…
Dá-me luz!
Não sei como te dizer que te quero…
O teu nome vocifera no meu peito…
Vem …
Vem e fica…
Fica… fica para nos entregarmos ao prazer de novo… fica para que possa ser Tua no instante do toque… do beijo… dos suspiros…
Vem e fica…
Tenho tanto no meu peito para te dar…
Não sei como te dizer… não sei…
Fica para que…
Fica para que te possa dizer a falta que me fazes…
Fica para que te possa dizer que… que…
Dizer-te o que não consigo...
Escutaste-me? Vens? Ficas?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Henrique!

"Escutando no vento
Tua voz secreta
Que me sopra por dentro
Deixe-me ser só ser

No teu colo eu me entrego
Para que me nutras
E me envolvas
Deixa-me ser só ser"

Filhote, és o meu ponto de luz...! Gosto-te infinita e indefinidamente!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Olhos negros


Rapaz de olhos negros como a noite… não chores mais! Não te deixes engolir pela voracidade da tristeza!
Não chores porque o Céu já o faz por todos nós! O Céu chora… mas não sorri…
És tu que tens que sorrir!
Deixa-me tocar nas tuas mãos de veludo e trazer-te para junto de mim… e levar-te para destino incerto… apenas levar-te!
Vem para junto do meu abraço para que te possa embalar! Para que adormeças em meus braços e deixes de chorar no momento em que te embalo…
Qual será o teu caminho?
Dá-me de novo a tua mão… não te indicarei o trilho que tens que seguir… mas quero atravessá-lo contigo com a tua mão na minha para te ajudar a levantar quando caíres… para não te perderes…
Deixa-me sentir o Mar que tens no cabelo… deixa-me beber desse Mar, para que não mergulhes sozinho…
Deixa-me apenas sentar-me junto a ti a ver a Lua a sorrir… assim podemos dar as mãos… seguir o teu trilho enquanto esvoaçamos sobre ele… e a Lua admira o quão belo é o que sinto por ti…!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Amo-te mais que a tudo o que de bom tenho!!!

Porque nada faz sentido sem te ter aqui...

Porque tudo é especial contigo... Porque nunca é demais lembrar-te o quanto me és...

Infinitamente... Amo-te mais que a tudo o que de bom tenho...

"Só pra dizer... Que te amo, nem sempre encontro o melhor termo..."

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Tão... Mãe!



O meu filho "deu-me" a mão...

SOU MÃE!!!

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Um pouco, só um pouco!


Ando em busca de um pouco de mim...
Um pouco que ao fugir se perdeu em ti e por ti...
Um pouco que não julgava ter... que já não tenho.
Sei que já esteve em ti, mas... lentamente vais deixando que ele escape de ti...
Por isso, o pouco da ténue e fina linha da ternura que existia entre nós, vai-se dissipando dos dois. Tu não o sentes e eu já não o controlo mais...
É um pouco que hoje é um tudo em mim!
Busco-me em cada sorriso que rasgámos juntos, em cada lágrima a espreitar nos olhos de ambos em sintonia, em cada grito de prazer dado em uníssono cada vez que nos amávamos...
A perda é irreversível! Perdi-me! Perdeste-me! Perdi-te!
Apenas existimos um para o outro como memórias... recordações... talvez saudade!
A tua voz ainda sussurra ao meu ouvido...
O teu cheiro ainda se sente nos meus lençóis, na minha roupa, no meu corpo...
Os teus olhos ainda sorriem com o brilho que possuem ao olhar para mim...
Os teus beijos ainda sabem a Amor...
Por vezes as tuas mãos ainda me tocam, moldando-se às formas do meu corpo...
Mas tu... tu já não estás aqui... Tudo isto são apenas saudosas recordações de momentos já passados...
E eu... eu estou cada vez mais longe de ti, porque insistes em banir-me do teu pensamento...
Busco-me e não me encontro... perdi-me! Se não me encontrar, irei seguir o trilho certo? Irei esquecer tudo o que me ensinaste?
Mas... se não me esconder, o que irei procurar?
Ando em busca de um pouco de mim...
Um pouco que hoje é um tudo em mim...
Um pouco que ao fugir se perdeu em ti e por ti...
Um pouco que é meu! É teu! É de todos! E afinal não é de ninguém!

domingo, 3 de janeiro de 2010

Sete letras

Estou saudosista... Tenho saudades de tanta coisa...!

"Esta palavra saudade
sabe ao gosto das amoras
Cada vez que tu não vens,
cada vez que tu demoras."